Uma Abordagem Serena


Alguém sugere uma abordagem serena do aborto...
Já está à venda!

Autor: João César das Neves
ISBN: 9789728818815
N. Páginas: 136
Formato: 16,5 x 24
Segundo o seu autor, «este debate é o teste em que a nossa geração vai provar a sua dignidade e a sua elevação. A luta por numa sociedade digna e uma vida com sentido trava-se hoje neste campo. [...] O debate à volta da despenalização do aborto não é uma simples discussão política. Trata-se de um confronto civilizacional decisivo, em que se joga o\nfuturo da nossa sociedade. O que está em causa não é a sorte de algumas pessoas, mas toda a nossa cultura, porque as posições que se digladiam são duas formas opostas de ver o humano».

No debate sobre o aborto, sobrecarregado de opiniões nem sempre bem fundamentadas e esclarecidas e perpassado muitas vezes de extremismo e intolerância, faz falta uma exposição clara e lúcida como esta de João César das Neves, que não deixará ninguém indiferente.

Comentários:
O João César das Neves a fazer uma abordagem serena do aborto?
De facto isso é notícia.
 
Sara, suspeito que este livro possa mais facilmente assustar que cativar quem não esteja já decidido a votar pelo não...

César das Neves causa algumas indigestões a algumas pessoas...
 
Nem imagino outro autor. Se estes são os vossos moderados, escondam bem os vossos radicais. Sem bem que, por o que tenho lido da Sara aqui, aceito que César das Neves pode ser considerado uma pessoa serena.
 
O Professor Neves? O homem que quando o petróleo estava a 19 dizia que qualquer aumento seria temporário e que nada mudaria ...

Se nas áreas da especialidade dele o homem pronuncia tamanhas atoardas, imagino do que será capaz nas outras. E é claro que se trata mais uma vez de alguém que não tem nada a ver com a igreja católica. Tal como o Dr. Bagão. A discussão é sobretudo de questões civilizacionais. Não nos esqueçamos disso ...
 
Não sabia que o Neves e o Bagão eram padres... sempre a aprender com quem sabe e está disposto a ensinar!
 
Há realmente muita coisa que você não sabe Pombo. Pelos vistos. Só se enganou numa coisa: não estou disposto a ensiná-lo.
 





blogue do não