DÚVIDA V

Agora que o Estado se prepara para financiar abortos em hospitais públicos ou noutros estabelecimentos de saúde legalmente autorizados será que vai aproveitar para comparticipar em igual medida os medicamentos dos diabéticos?

Comentários:
A insulina é gratuita.
E os outros medicamentos para diabéticos são comparticipados.Não percebo a pergunta.
 
E os medicamentos para asmáticos?
 
Cara bluesmile,
Nos diabetes, como noutras doenças, mais ou menos graves, há ainda meios de diagonóstico ou medicamentos que não são comparticipados a 100%. No caso dos diabetes, por exemplo, as tiras-teste (para medição da glicémia) são comparticipadas a 85 por cento, cabendo ainda ao doente o pagamento dos restantes 15%. O que eu quis manifestar com o post foi o absurdo de um projecto que irá incluir o aborto na lista de cirurgias prioritárias, totalmente financidas pelo Estado, quando temos listas de espera de vários meses em algumas patologias e tratamentos parcialmente pagos pelo doente. Parece-me, no mínimo, irracional, quando não estamos a falar de nenhuma doença.
 
Os medicamentos para a asma em ambulatório, são comparticipados.


SE forem adninistrados no hospital como tartamento da asma, saõ completamente gratuitos para o utente.

Como sabes, as intervenções cirúrgicas os actos médicos praticados no SNS e os internamentos hospitalraes são praticamente gratuitos em Portugal.


Acho demagógica a tua intervenção ( ainda por cima falsa, porque os diabéticos até são um grupo de doentes que têm medicamentos completamente gratuitos) e há doentes com doenças igualmente graves que não têm...

Quanto á comparticipação de 85% nas fitas de glicémia, acho um privilégio. Tomaram outros doentes, repito , com patologias igualmente graves e que têm de utilizar fármacos caríssimos terem comparticipações de 85% em tudo o que usam diariamente....

ESte tipo de "argumentação" é demagógica.

TODAS as cirugias e tratamentos ( por exemplo quimioterapia, que são bastante onerosos), quando realizados realizadas no SNS são GRATUIToS.

( à excepção da cirurgia estética realizada por motivos não clinicos)

POr isso não compreendo a tua dúvida : És contra um SNS gratuito para todos ou não?


Defendes medicamentos gratuitos para todos os cidadãos portugueses?


É essa a tua reivindicação de base?
 
Como eu continuo a achar que Abortar não é doença...

Joana
 
ora aí está o que se pode chamar uma pergunta completamente estúpida. o que é que uma coisa tem que ver com a outra?
 
bluesmile,

E quem paga o SNS?
 





blogue do não