Isto não é uma carta do centro paroquial

"Diário de Bordo", poema de Jorge Sousa Braga:



Mãe
Hoje abriu-se uma janela pela primeira vez
Mas tudo o que pudeste ver foi um pequeno lago de águas
.........................adormecidas,
rodeado por margens de areia brilhante
Um pequeno lago alimentado por inúmeros afluentes


Mãe
Passou uma semana e o meu minúsculo coração agita já as
....................águas desse lago
Estou agarrado à margem ........vejo ao longe uma pequena bóia
mas o medo impede-me de me afastar


Mãe
Porque é que andas tão enjoada?
Passas a vida a correr para o quarto de banho
Não toleras o cheiro a fritos nem o after-shave do pai
Espero que não enjoes do cheiro a jasmim

Por favor não me confundam com um girino
Embora não tenha nada contra as rãs
E.. muito.. menos.. contra.. as.. libélulas.. que.. povoam.. os.. outros
........................lagos


Mãe
Estou a ficar velho
Disseram-me que já deixei de ser embrião
Mediram-me a espessura da nuca
E eu aproveitei para realizar algumas pequenas acrobacias

Hoje fiquei finalmente a saber que tinha ventrículos..... pul-
....................mões
estômago..... e uma série de coisas mais
Incluindo.. uns.. grandes.. lábios.. que.. quase.. pareciam.. bolsas
....................escrotais
E eu que pensava que aquilo que tinha entre as pernas era
....................
uma rosa

Mãe
Porque é que o meu coração bate tão acelerado?
Por mais que tente não consigo sincronizá-lo com o teu

Mãe
Só conheço a cor do crepúsculo
Estou morto por conhecer as outras cores do arco-íris

Mãe
Hoje surpreendi-te
Quando te olhavas nua ao espelho
As mãos sobre o púbis..... segurando a barriga enorme

Mãe
Às vezes os dias são um pouco monótonos
De forma que me entretive a fazer nós com o cordão umbi-
...................lical

Mãe
Estás com umas olheiras enormes
Pelos vistos não te deixei dormir
Passei a noite toda a deambular pelos recantos mais sinuosos
.....................do teu útero
A ver se descobria alguma água-marinha

Mãe
Podias ter colocado alguns peixinhos no líquido amniótico
Já agora um beta e alguns escalares
E porque não alguns nenúfares?

Mãe
Apetecia-me uma bebida diferente
Que não a minha dose diária de urina

Mãe
Esta noite tive um pesadelo horrível
Sonhei que te tinham cortado os mamilos
Com uma lâmina de bisturi

Mãe
Apetecia-me chorar
Mas é difícil chorar..... assim debaixo de água

Mãe
O que está a acontecer,?
O teu útero começou a contrair-se
E as contracções vão-se tornando cada vez mais frequentes

Mãe
O que é que eu fiz
Para me expulsares desta maneira?

Mãe
A distância entre mim e ti
Não se mede em centímetros..... mas em lilases



Ferida Aberta, 2001


hab/enp

Comentários:
textos como este são pornográficos. E que tal um texto em tom semelhante sobre o momento da concepção, como tudo se passa e esse "ser humano" começa a "pensar" e a "apreciar" o mundo envolvente? continuo a desenvolver ou páro aqui?...
 
Falta uma estrofe:

Mãe, hoje o sr. padre meteu-me um panfleto asqueroso na mochila . Chamamos a polícia?
 
lindo. Espero que esta campanha acabe depressa antes que esta gente destrua a literatura.
 
Camarada: a literatura é do povo, não é de Moscovo
 
É melhor para aí... Helena o texto é muito bonito! Excelente post, quiçá incómodo!
 
Tiago Neves, não seja ignorante! Eu voto Sim e este é um dos grandes poemas portugueses dos últimos anos. Mas é poesia, não mais que isso.
 
ai ui, que belo versejar vai nestas cabecinhas, basta nascerem. o Pessoa que se cuide um dia destes ainda tem rivais...
reitero: literatura ao mais alto nível, até podiam escrever musicas para a floribela e para o noddy.
jesus disse: deixai vir a mim as crincinhas... hum...
tomem consciencia, vos não passais de sensacionalistas
 
ai ui, que belo versejar vai nestas cabecinhas, basta nascerem. o Pessoa que se cuide um dia destes ainda tem rivais...
reitero: literatura ao mais alto nível, até podiam escrever musicas para a floribela e para o noddy.
jesus disse: deixai vir a mim as crincinhas... hum...
tomem consciencia, vos não passais de sensacionalistas
 
Como se pode afirmar tanto disparate depois de ler um poema tão bonito?...
 
que bacoradas, eu apoio o primeiro coment, pobrezito deste blog, pensa que está numa claque de futebol e que este referendo é como um penalty roubado
 
Perante o Jorge Sousa Braga não me resta senão calar-me.
 
Luísa Lerida, desculpe a minha ignorância, mas realmente a leitura que faço desde poema neste contexto é exactamente a mesma que faço quando vejo imagens de fetos e embriões a ilustrarem a questão do aborto. é uma imagem pornográfica.
 
Gráfica é.

Pornográfico é chamar ao embrião "coisa humana".
 
Ai que giro!... não sabia que os fetos sabem escrever!...
Então os que já não existem também devem saber, deixa cá ver:

Mãe, eu estava tão bem, porque me deste a outras pessoas?
deixaste aquele tribunal tirar-me à minha madrinha...
Eles deram-me ao papá, e à avó... Depois meteram-me em água a ferver, eu só tinha 4 anos...
Agora estou aqui a boiar no rio e a pensar, oh mãe, porque me deixaste nascer?
O quEÊÊ? Porque tiveste medo de ser presa? Oh mãe... francamente, um filho deve-se ter por razões bem melhores que essa...
Agora, vê o resultado...

-- Atomina
 
"agora vê o resultado"
deve ser o que a sua mãe está a dizer ao seu pai
 
A sala das parteiras clandestinas mede 2 lilases quadrados.
A sala das clínicas de luxo mede aí uns 200 lilases quadrados...
 
cabrão do puto, tão pequenino e já tão manipulador, heim!
 
Poema bonito, mas o que tem a ver com o que está em discussão? A seguir vão colocar aqui um bebé com 7 meses mutilado? Se o fizerem irei perguntar: "É de facto chocante, mas o que é que isso tem a ver com o que está em discussão?"

Esperem, será que se trata de mais sensacionalismo do não? Falta de argumentos racionais? Tentativa de manter uma situação lastimável de Portugal? Não admira que este país esteja onde está, ainda se vive no mundo dos contos de fadas, alguém tem de alertar algumas pessoas que estamos num mundo real. Gostava de poder conversar de forma educada durante alguns minutos com pessoas que colocam estes poemas num blog a favor do não.

PS: Um feto com 10 semanas não tem sistema nervoso central.
 
Foda-se! Isto é um blog! Não um colóquio cientifico. Qual é o mal de por um poema.
Cambada de susceptíveis.
 
«(...) o Jorge [Sousa Braga] sempre foi e continua a ser apoiante do Sim. Informado do abuso, disse-me não ter paciência para escrever um desmentido, nem sequer em tom irónico (ou recorrendo a um dos seus elegantes haikus), por estar farto do "ruído" que estas campanhas sempre provocam, mas autorizou-me a desfazer o grosseiro equívoco. E acrescentou: "Podes pôr no vosso blogue que, para mim, a penalização das mulheres que abortam é um triste sinal da imensa hipocrisia que subsiste no nosso país." »

http://sim-referendo.blogspot.com/2007/02/um-tiro-na-gua-sem-nenfares-nem-lilases.html
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
eh, um tanto à bruta, não? assim de rompante, uns lábios escarrapachados, logo a lâmina a cortar os bicos mamários, mas que ideia mais surrealista, mais decadentista, mais sadomasoquista, é mau-gosto para um serzinho a que melhor lhe faria a inocência de caladinho a dormir
 
Mas quem é esta Helena e mais o anormalzinho do poeta?

fazem parte de alguma liga de BDSM em estado girino?

c'um caraças!
 
vocês são mesmo rascas!
 
«Pornográfico é chamar ao embrião "coisa humana"»

Ou de "criança" quando tem menos de 10 semanas...
 
Jorge Sousa Braga ao Nobel da literatura, já!!! Lindo, lindo, lindo! Ainda choro com o extâse que senti ao ler tão singelas, porém profundas, estrofes. É mudar o nome do Instituto Camões para Instituto Jorge Sousa Braga.
Justiça para os poetas do nosso país!
 
Quandi o Papa vier até cá ele vai dizer que tu és muito má...
 
Já agora, falta dizer que o poeta em questão apoia o voto no "sim" neste referendo

Ver aqui: http://sim-referendo.blogspot.com/2007/02/um-tiro-na-gua-sem-nenfares-nem-lilases.html

Pormenores
 
O poema é, na minha opinião, positivamente asqueroso; quem o escreveu tem problemas sérios.
E como sempre na poesia, ninguém se entende quanto ao significado do poema em questão, a interpretação é sempre pessoal e disso não conseguimos fugir.
 
Ca para mim as contracções não são um aborto... antes de nascermos a mãe tem contrações... cá para mim os autores deste blog são tão inteligentes que não pensaram nisso. Há os inteligentes... e os que votam Não.
 





blogue do não