Os «Indoors» do BdN - XV


Comentários:
Eu votarei Sim, SE E SÓ SE, me derem algum tipo de garantia que o aborto não vai aumentar.

Para mim chega a palavra do Sócrates, SE E SÓ SE for acompanhada de um aumento do dinheiro investido na educação sexual nas escolas*.

Nas escolas devia ser disciplina obrigatório no final do ensino básico (7,8,9º ano). E vou mais longe acho que devia contar para chumbo do ano juntamente com a matemática e o português.

O aborto não devia existir, pode-se legalizar o aborto, mas antes faça-se tudo para garantir que as pessoas não o fazem por ignorância e ou falta de responsabilidade.

* Atenção que não falei em esclarecer os adultos pois creio que estes vão abortar independentemente do resultado do referendo.

Nota:
Esta opinião foi formada em parte com base num estudo sobre as razões que levam as mulheres que abortam a engravidar.
Segundo esse estudo em 46% dos abortos, durante as relações não foi utilizado contraceptivo.
 
“Não” - Convicto?
... Ou Birrice de Rapazes Pequenos?

No passado Domingo, dia 5 de Fevereiro, quem viu o Telejornal da RTP 1, pôde ver e ouvir o Líder do PPD-PSD, reforçar a ideia de que deve votar “Não” no referendo do próximo fim-de-semana.

No entanto, este ao argumentar que caso o “NÃO” vença, se compromete a fazer um acordo para que a Assembleia da República legisle no sentido de despenalisar as mulheres que recorram a uma solução abortiva, veio dizer que vota “NÃO” porque quer que o “SIM”ganhe.

Esta opinião vem dar fundamento aos simpatizantes do “NÃO” que temem que seja qual for o resultado do próximo Domingo, a Lei será alterada. Eu não tenho essa concção, mas sei que a abertura de clinicas privadas que são conhecidas por ajudarem as mulheres que desejam abortar, fará obviamente com haja uma nova interpretação da Lei vigente.

Quanto à postura do líder Social-Democrata, pode-se dizer que veio confirmar as minhas suspeitas, de que este ao votar “NÃO”, o faz , não por convicção, mas como birrice de rapaz pequeno. Isto, já para não comentar o facto de que este senhor pertence ao partido que tudo tem feito para que a lei não se altere e que reprovou mesmo a ideia de ser o plenário a resolver a questão.

Agora só falta ver os Movimentos que apoiam o “SIM”, ao constactarem que têm no líder Social-Democrata um fã envergonhado, transmitam nos seus tempos de antena as suas palavras.


Js de Política.TSF em http://politicatsf.blogs.sapo.pt
 
Hoje acho que se deve atentar numa notícia publicada no Correio da Manhã segundo a qual se prova que o feto não só sente/reage à dor como tem uma reacção a esta 5x superior à de um adulto.

Creio esta ser a notícia final, se existe um pouco de dignidade na classe política e nos defensores do sim, o referendo deve cancelado até que se tenha prova concreta da identidade e das capacidades de sentir do feto humano.

Sabendo isto, d'ora avante defender o sim deixou de ter qualquer valor moral. Diria que o sim deixou de ser sequer opção.
 
Caros amigos,

se a dor fosse o critério, ninguém nasceria, pois não é a vida dor?
 
RESCALDO DO DEBATE
Estou muito contente com o debate de ontem à noite.
Em primeiro lugar, foi possível apresentar as propostas do "Não", embora com algum ruído de fundo (vindo do "sim"). Admito que o modelo seja mais espectacular para alguns que apostam na confusão, em deterimento do esclarecimento dos portugueses.
Em segundo lugar, não deixa de ser curioso que a maior parte do debate e das perguntas se tenham centrado nas propostas do "Não", até por parte dos nossos adversários, que gastaram mais tempo a falar delas do que das ideias com que se apresentam ao referendo.
Em terceiro lugar, ficou claro que o "Não" representa o respeito pelo direito à vida neste referendo e algumas das linhas fundamentais por onde passa a alternativa ao aborto livre.
Em quarte lugar, porque também julgo que a estratégia do fait divers, da calúnia e da insinuação saiu ontem, muito claramente, derrotada.
Quatro razões que acho mais do que suficientes para o "Não" poder sair satisfeito. Sem qualquer excesso de triunfalismo ou de auto-satisfação: podemos estar mesmo muito contentes.
 
Links - não se esqueça de 2 coisas: nesses 46% deve estar incluído o chamado "método de contagem dos dias" (há que tornar bem claro que este método é altamente falível) e tb não esqueça que ainda há muitas mulheres que acham que contracepção é pecado (sim, até em zonas urbanas, eu sou testemunha!!)

Já agora digo-lhe, a educação sexual nas escolas é tão má (a direita/igreja nunca deixou implantá-la) que os profs só falam em contracepção se quiserem!!

Outra: eu própria "tive" de dar explicações de sexualidade e de contracepção a meninas de 12 anos, colegas da minha filha, pq elas me diziam que as mães achavam que era cedo demais para elas saberem essas coisas!!!

Isto em pleno séc. XXI e nos arredores de Lisboa! (e numa zona que não é "assim tão má")!!

De resto concordo consigo, menos no sentido de voto. Eu voto SIM, e votarei sp sim até ao dia em que a contracepção e educação sexual estiverem a 100% e o nível de vida permita aos casais não contarem os cêntimos para ver se podem ter mais filhos.

Cumprimentos
atomina
 
Caro anónimo,

A dor não é argumento?! Desculpe? Como disse? Se eu lhe disser que num aborto provoca dores lacinantes e insuportáveis ao feto que está a ser cortado às postas, você acha que isso não tem "quaisquer relevância"??

Foi isto mesmo que disse?

Para si o relevante é o quê? Se grita? Então aquele menino surdo-mudo que foi morto deveria ser despenalizado, afinal tal como um feto ele era fisiológicamente incapacitado de gritar.

Será que tudo se resume ao grito?
 
Ó sr. romeu, essa notícia não prova nada, a autora das afirmações fá-lo por convicção (ela própria confessa não ter estudado fetos tão imaturos) e por cada médico com essa opinião existem 10 que acham que antes das 20+ semanas não existe actividade cerebral coordenada (comprovado por MRI) (fundamental para "sentir" o que quer que seja). O que ela afirma ser "sentir a dor" é o chamado "arco reflexo" de outros cientistas. A agenda católica dessa sra. claramente influencia-a, e aliás é muito pouco científico afirmar sem provas. E se ela fosse tão reputada como se afirma, uma pesquisa na net daria imensos resltados, mas não. à 3ª ou 4ª página lá aparece ela, no site do Imperial College, e a sua área de pesquisa até é diferente (Stress in pregnancy and neonatal
blood pressure). Ainda não é desta que me convencem a votar não!
--atomina
 
HAHAHAHAHAH

cortado às postas

que tristeza! O feto com máx. 6 cm é EXPELIDO, não é cortado às postas, nem em juliana, nem picadinho, nem em filetes.

Quando é que arraNjam melhores argumentos que os do OBSCURANTISMO?
 
Que tristes! À Atomina nem respondo, os comentários dela no Correio da Manhã já me dão vómitos o suficiente.

Quanto ao anónimo, para não se armar em espertinho da tanga aqui fica uma foto de um aborto de 10 semanas. AVISO! Imagem chocante! http://www.whatyouknowmightnotbeso.com/10-weeks.html
 
Ai que bom! A minha fama precede-me!

Aconselho-o a ir à farmácia e pedir um antiemético, pois ainda há-de ler muitos comentários meus!

Enquanto houver injustiça no Mundo, discriminação e intolerência contra as mulheres, paternalismo e machismo, a Atomina não se calará!!!
 
Cara atomina, como catequista e animador de grupo de jovens só lhe posso dizer isto: educação sexual andamos nós a fazer e não imagina os erros crassos com que eles vêm da dita educação sexual nas escolas.
Não lhes estou a falar do facto de não haver educação para os afectos, de não haver formação de atitudes. Estou simplesmente a falar ao nível da informação que é mal dada, que é incorrecta, incompleta ou mesmo errada.
 
Olhe não vale a pena mandar links de coisas que eu não sei como foram feitas. Os intolerantes do não são capazes de tudo, até pôr bombas em clínicas de IVG matando enfermeiras e médicos, sei lá se não cortaram um feto às postas só para fazer dele bandeira???
 
Só me ocorre perguntar se serão precisas dez semanas para realizar um aborto... desde que a mulher percebe que está grávida até às dez semanas como é que funciona? Moeda ao ar?

Com a actual lei, só engravida quem quer. Uma mulher que foi violada OBVIAMENTE toma a pílula do dia seguinte. Uma mulher que não queira engravidar OBVIAMENTE toma a pílula do dia seguinte. Uma mulher mal informada... vai continuar mal informada. A menos que acreditemos no que ouvimos ontem que a liberalização do aborto "educa"! E que no fundo, a mulher acaba por só abortar uma vez na vida porque depois toma conscienciência, etc (a pergunta não inclui o devido acompanhamento à mulher que aborta, nem uma acção de formação e informação à mesma... assume-se).

Uma gravidez indesejada, hoje, em dia, é fruto da irresponsabilidade da mulher. E nós só lhe fazemos festinhas na cabeça... e o pai que não é tido nem achado, mas mal ele nasça, é tanto quanto (e os hipócritas somos nós???).

O Sim foge à verdade descaradamente!
 
Anónimo catequista, acredito plenamente! Lembra-se de ter sido proposto um possivel manual para a não-discplina de E.Sexual? o barulho que não foi entre os moralistas da treta? Claro, acabou por não ser implantado, nem esse nem outro.
tem de haver educação para os afectos, educação da parte biológica, e tem que ser dito claramente às meninas que elas podem e devem dizer não, quando não se sentem preparadas. É que a ideia de que os homens é que mandam, infelizmente, reflecte-se neste sector! Cumprimentos.
atomina
 
Ai ai... os extermistas do sim nem com imagens lá vão.

A Atomina fala tanto mas os seus "argumentos" nunca me moveram um milímetro para o sim, é bom em "arruaceiradas" e se há algo que me faz sentir bem até saber que o meu voto vai anular o seu.

Quanto ao anónimo, és um tolerante do caraças! Claro, claro, os do não são terríveis. Aliás as pessoas que incitam à responsabilidade têm essas coisas de meter bombas. É um apanágio do não.

Sabes o que diferencia o sim do não? O não procura informação, o sim anda a reboque de "arruaceiradas".
 
Miguel só para dizer: conhece o modelo francês? A mulher vai a 2 consultas médicas e 1 de assistente social ou psicologo e tem 1 periodo de reflexão de 1 semana. É claro que isto tudo não pode ser colocado numa pergunta!
Outra coisa, é que se os homens - pais - companheiros namorados que sabem fazer os filhos não se demitissem tanto das suas responsabiliades, tv tantas mulheres não tivessem de recorrer ao aborto!!
Cumps atomina
 
Já agora porque é que nenhum site do sim mete uma imagem de um feto de 10 semanas? Ou mesmo de um aborto?
Se essa imagem não corresponde à verdade, então porque não mostram a "vossa" verdade? Quiçá porque não existe.
 
Quero agradecer á Drª Assunção Cristas o EXCELENTE trabalho de pedagogia democratica e cívica que ontem fez no " PROS E CONTRAS "

lAMENTO APENAS A NERVOSEIRA DO SIM Q SENTIU Q JÁ NAO CONSEGUE " ENGANAR " NINGUEM E DESATOU AOS ATAQUES DE HISTERIA PARANOICA e aos insultos pessoais
 
Oh romeu, o meu voto tb anula o seu. Qto ao resto, nota-se bem quen são os arruaceiros.

E lá de minha casa são só 5 votos no SIM.


E se o Não ganhar (não me admira, até os mortos ajudam, e a imprensa está claramente a ajudar o Não) não há crise pessoal. Se eu ou m/filha tivermos algum problema, temos como o resolver. Já muitas mulheres deste país não podem dizer o mesmo. A minha consciência está tranquila, fiz o que pude!

atomina
 
o que eu disse, Romeu, é que a vida é dor, se o critério for evitar a dor, então ninguém nesceria, não lhe parece?
(não sei onde foi buscar a questão do grito)
 
Atomina, dizer que a imprensa ajuda o não?
Não tem mais falácias? Quantos comentários seus insultuosos aos do não são publicados no CM sem resposta, porque estas são filtradas? Relembro-lhe que até nos acusou de sermos responsáveis pelos maus tratos a crianças.

A mãe leva a filha à parteira, que belo exemplo de amor maternal.
Pois eu simplesmente não permito que a minha filha mate os meus netos, se ela não tiver como os criar eu cá estarei para a AJUDAR nessa tarefa, pode estar certa que nunca a levarei a nenhuma parteira, seja do vão de escada ou de Badajoz.
 
Ao segundo anónimo (esta de não assinar leva-me a responder a pessoas erradas):

A dor é um garante que estamos vivos e um item da nossa própria segurança, mas provocá-la deliberadamente e com o intuíto de provocar a morte é algo que do ponto de vista humano é inconcebível.
A questão do grito levanta-se quando se diz que o feto não é humano. Se um feto sente, a única coisa que diferencia entre matar um feto e um recém-nascido é o grito.

A ciência deve buscar a cura da dor e da morte, não a morte e a dor.
 
romeu, a sua opinião é s sua, é livre de criar netos. Nunca se pôs outra hipótese.

Qto aos meus alegados comentários insultuosos que "são filtrados...), está a acusar-me sem provas. Isso é mto feio!

E sim, muitos de vós (salvo honrosas excepções) são moral e indirectamente responsáveis, não só por maus tratos a crianças, como também abandonos, vivos ou mortos, como ainda vidas de cão, de solidão, desafecto, revolta, criminalidade, droga. Já agora leia o Freakonomics.

o diálogo está mto bom mas agora tenho de fazer uma pausa (valores mais altos de alevantam).
Atomina
 
Eu logo que vi que esse atrofio mental teria alguma origem obscura. Nunca lhe ocorreu que os freakomics não são para ser levados à letra ou mesmo a sério?

Sim, sim, somos responsáveis por todas as mortes à excepção das da II Guerra Mundial e das dos Gulags Russos.
É óbvio que toda a gente sabe que os que votam não vendem droga, metem crianças na rua e em baldes do lixo. Os do sim não, têm a solução universal para todos os males da humanidade: O aborto.

Se aqueles seus comentários passam, nem quero imaginar o que os pobres dos jornalistas lhe têm que filtrar! Imagino que o pobre coitado que os filtra já tenha requesitado sacos para o enjôo.
 
Talvez um dia em profundas reflexões descubra, Romeu, que matar pode ser um acto de amor maior...

Se o feto sente... mas então não sentem todos os seres vivos? E isso tem- nos impedido de matar?

Talvez a ciência venha a descobrir que esse ser afinal pensa, talvez até venhamos a comunicar com ele. E se ele nos disser que tem outras oportunidades de nascer em circunstâncias mais favoráveis e portanto, interromper o processo é fazer-lhe um favor, e portanto um acto de amor?



E se a vida existe antes da concepção? E se somos seres eternos, como podemos ser mortos?
E como se pode matar alguém antes de nascer? Não é um contra-senso?

Só Deus pode tirar a vida... Exacto, não é ele que ama infinitamente? Então porque nos perturba tanto esta questão da morte?
 
Expliquem-me por favor: se interromper a gravidez é matar um outro ser com os mesmos direitos que a mãe, então porque é que muitos apoiantes do não defendem que as mulheres não devem ser punidas?

Se as mulheres não devem ser punidas não será porque não cometeram um crime?
 
Ó anónimo,

Por essa linha de pensamento, matar pobres e sem-abrigo era "fazer-lhes um favor", os esquadrões da morte no Brasil estavam a "fazer um favor" às crianças da rua.

Por favor...
 
Para quem chama insultuosos aos outros o Sr. Romeu abusa à grande...

Atrofio mental, falácias, arruaceiros, vómitos, não se armar em espertinho, ... belas palavras suas de tolerância, compreensão, solidariedade, amor ao próximo, crítica positiva, não é? As acções ficam para quem as pratica, Sr Romeu. A sua linguagem dispensa mais comentários.
 
Ó outro anónimo (Porra! Assinem basta clicar em "Other"):

A malta do não moderado não é vingativa, não tem fetiches punitivos, talvez os extremistas do não defendam penas de 25 anos. Acaso irá a prisão devolver a vida àquele que foi morto antes de respirar? Ou irá resolver algum problema à ex-mãe? Algo ser crime , ou contra a lei, não é tão somente algo que é punido, é uma declaração da sociedade que tal conduta é considerada errada. Criar uma lei que vise liberalizar o aborto é essa sociedade declarar que o aborto é certo.

Agora, um Estado assumir o aborto como BOM, que na realidade é o que a lei do PS faz ao não incluir acompanhamento nem em tentar demover o aborto, pelo contrário até se predispõe a financiá-lo a expensas de todos, não pode estar certo. É de tal levienidade que não pode ser aceite.

...e ainda a mais um anónimo (a malta do sim anda com dificuldades em dar a cara):

Tá bem pá.
 
...mas que estranha Forma de percepção de Vida, a protagonizada por algumas ditas "vedetas" caseiras de Televisão...!

Como se não bastasse já, numa democracia degenerativa, ter de ouvir à saciedade insondáveis, quanto manifestamente arrogantes,argumentos de doutos lentes, sejam eles de Coimbra ou de Lisboa, que "pecam", isso sim, pelo completo divórcio em relação às verdadeiras preocupações e sentir do Povo Português!

Os Oficiais de Política de Serviço, sejam de que quadrante for, agradecem...!

Não, não são só as mães e as mulheres do País que merecem mais, muito mais! É todo o Povo Português, essa "Maioria Silenciosa", chamada a pronuciar-se, sobre aspectos que estão muito para além da esfera política e da gestão da República que merece muito mais! Merece, por exemplo que as expectativas formadas num já longo processo de caminhada democrática do Regime não se vejam, em curto espaço de tempo, goradas precisamente por acção daqueles que se autorizam a pronunciar-se em seu Nome, não raro, acerca de Tudo e de Nada. Ainda bem que, pelo menos até ver, as Leis Gerais do Universo estão salvaguardadas desta "sanha" Referendária!
 
E se eu disser que preferia não ter nascido (por não ter sido desejada)
isso causa curto-circuito nas vossas cabeças bem pensantes?
 
"Uma gravidez indesejada, hoje, em dia, é fruto da irresponsabilidade da mulher." Como é que alguém tem o descaramento de dizer uma coisa destas? Isto é a afirmação mais violenta que li nos últimos tempos. Conservadora e reaccionária.

Em primeiro lugar, para fazer um bébé são precisas duas pessoas, que partilham a mesma responsabilidade. Ou é só a mulher que se tem de preocupar com isso? que postura machista é essa que diz que só a mulher tem de se preocupar com isso?

Em segundo lugar, nenhum método contraceptivo é totalmente seguro, nem mesmo a pílula.

Olímpia
 
Acontece que eu penso que um sem abrigo ou um pobre não é igual a um feto. Posso pensar assim e agir em conformidade?

Ou vou ter que agir de acordo com a sua concepção de vida? Aliás a diferença é só essa: o não impõe uma conduta, o sim respeita a concepção de cada um.
 
Os meus SE's:

-SE ao aborto para ser livre for acompanhado de consultas obrigatórias de aconselhamento antes e depois deste. (Numa proposta séria e não atirado para o ar um modelo alemão só porque se almoçou umas salcichas)

-SE se inserirem na lei o crime de coação ou pressão ao aborto. Isto é que seja proibido coagir ou tentar coagir uma mulher a abortar.

-SE forem criadas leis laborais que protejam a maternidade acima de eventuais pressões laborais para abortar.

Posso equacionar votar sim.
 
E afinal? As mulheres devem ser punidas ou não? E se sim, devem ser punidas sozinhas? E o tipo que engravidou a mulher?

Punidas e como? Se é crime, se é uma morte, devem ser punidas como se fosse homicídio? Estamos a falar de quê? 5 a 10 anos?

As mulheres que fazem um aborto são assassinas? É isso que defendem? Devem ser excomungadas?
se se aplica esse preceito às mulheres que fazem aborto também devem ser excomungados os adúlteros?
vamos voltar a um direito penal ultra repressivo e duro?

Expliquem-me. Se fazer um aborto é igual a matar alguém, as mulheres que fazem abortos são assassinas e se são assassinas os que defendem a "vida" têm de tomar uma posição em relação às mulheres. Se o crime é de tal maneira grave, têm de defender que se penalize duramente quem faz um aborto e portanto, têm de lutar para o agravamento da pena.
Carla
 
Cara Crisálida,
Não causa curto-circuito nenhum. Sou um humanista liberal e tolerante.
Se a Crisálida, hoje, chega à conclusão que preferia não ter nascido, tem sempre uma hipótese... mas, pelo menos, viveu o suficiente para ter percebido isso.
Já quanto ao feto, ele não escolhe nada, não decide nada, nem sequer lhe é dada a oportunidade de decidir se quer viver ou não.
 
Anónimo,

A vida em sociedade impõe condutas, de outra forma isto seria uma anarquia.
Ver um ser humano e outro de formas diferentes, só porque um se vê na rua e o outro está escondido nas entranhas da mãe, não tem muito fundamento.

Carla,

O Humanismo não tem por objectivo agravamentos de penas. Uma pena de prisão é uma mera vingança social, não devolve ninguém à vida.
Quanto ao excomungado, sim o aborto é um pecado capital, quem o tenha praticado e ainda vá à igreja na esperança de ir para o Céu (se isso existir, claro), está somente a perder o seu tempo. E nem entendo o porquê de tentar puxar a religião para o caso, nenhuma religião é pró-aborto, a única que o tolera é o Xintoísmo todas as restantes são contra.
 
Que papel cómodo o dos homens que não se preocupam se a mulher engravida ou não ("isso é da responsabilidade dela"), que não têm de tomar a decisão de fazer um aborto, que não têm de passar por isso... Que pressionam a mulher para fazer um aborto e depois se sentam sossegados a ver a bola...

e depois, da sua posição cómodo dizem: sou pela vida
 
Por acaso, o islamismo permite o aborto até aos 120 dias. repito 120 dias

carla
 
A religião é a base da ideia de que imediatamente depois da concepção há vida humana.
para mim que sou católica, não há.

carla
 
A grande questão aqui, parece-me, é que ninguém tem garantias de nada. Desconhecia, de facto, o modelo francês, mas parece-me utópico assumir que o SNS consiga garantir as melhores condições. Não obstante, temo que o aborto clandestino continue a ser uma opção presente, senão vejamos: se o aborto é realizado porque sim, banaliza-se. Se por outro lado se investe (a meu ver bem) num sistema de acompanhamento, complexifica-se o processo, tornando-o mais moroso e burocrático (e não me venham com a conversa do são só duas consultas, que em Portugal já não me apanham nessa).

Percebemos ontem, no P&C, que a grande conclusão que podemos tirar é que o Governo é um filho da mãe, que coloca a sociedade entre um de dois extremos: ou não se faz nada (e se mantém a actual lei - engraçado é que não vejo o Governo a falar em outras acções como a educação, formação, etc...), ou se passa um cheque em branco para o Governo fazer o que quiser (serei eu o único a ver o Governo que lá está???)

Votar NÃO, é também obrigar este governo e o seu PM ressabiado a engolir o orgulho e a procurar uma solução através de um diálogo, que infelizmento, só agora se começa a mostrar produtivo em termos de ideias e opções. Sinto a sociedade cada vez mais convicta num "nim".

Entristece-me pensar que tudo isto se possa perder... e isto não é moral, é ser humano!

PS - Cara Carla... repensar um bocadinho o fundamento do seu catolicismo também não era mal pensado. Apenas uma correcção: quem diz que é vida desde a concepção não é a "Igreja", é a ciência...
 
Insisto e pergunto outra vez: como se olha para uma mulher que cometeu um aborto, se o não acha que foi um assassinato?
Faz-se de conta que não teve importância, defende-se a vida do feto sem querer penalizar que o "matou"?
Se se matar uma criança de dois dias defende-se uma pesada pena de prisão. pela lógica do não um feto de dez semanas é equivalente. Por isso pergunto: que posição têm em relação à mulher que aborta?

Carla
 
Se vocês dissessem que eram a favor do preservativo, até talvez votasse não. Por favor, convençam-me!
 
Romeu, para mim, o que não tem fundamento é ver nos dois casos a mesma coisa.E não é por estar escondido nas entranhas da mãe, é por ainda não ser... simplesmente. Apesar disso, eu respeito a sua posição. Por isso voto sim, respeitando os fundamentos de quem pensa como o senhor e os de quem pensa como eu. Isto é que me parece ser básico, no patamar de evolução em que nos encontramos.
 
Eu sou a favor do preservativo!

Carla, se estamos numa de "não hipocrisia", que raio de fundamento é o "eu sou muito católico e por isso não uso o preservativo quando vou para a cama com todas"???

A Igraja não é contra o uso do preservativo enquanto lei... não enquadra é o seu uso naquilo que defende. Quem se rege por outros princípios, ou, sendo católico, não acata a proposta da Igreja INTEGRALMENTE, não me venha dizer que não usa preservativo porque a Igreja é contra.

Será difícil perceber isto?
 
Oh Miguel Miguel ... abortar "porque sim"... as mulheres ODEIAM ir ao ginecologista, quanto mais fazer um aborto...

A Carla disse vida humana, não apenas vida, e a igreja DIZ isso sim semhor (desculpem meter-me na conversa) e o Judaísmo também tolera o aborto.
Atomina
 
eu não sou a carla que falou no preservativo.
Miguel: a verdade é que se distingue vida biológica de vida humana. aquela senhora dos estados unidos sem actividade cerebral em coma estava tecnicamente viva. mas nã era vida humana. Era o homo sacer, apenas.
a ciência e a biologia reconhecem a vida. mas é a filosofia que define o que é a vida humana e essa não é um aglomerado de células, nem sequer o coração a bater da senhora em coma e sem actividade cerebral. e sim, é a igreja que defende que imediatamente após a concepção há vida. E que há vida todos nós sabemos. Mas não é vida humana.
 
Cara Carla,
Confesso que não percebo o por quê da sua insistencia... mas sou COMPLETAMENTE A FAVOR DO PRESERVATIVO!!!
Não tenho nada - absolutamente nada - contra o dito objecto. O preservativo em si mesmo não tem mal nenhum! Viva o preservativo, de latex, com sabores, sem sabores, das cores mais variadas!

E torno-me ainda mais defensor do preservativo quando ele impede abortos!

Agora, o que eu sou mesmo contra... é contra o aborto. Isso nem às cores, nem com sabores! Isso é pôr termo a uma vida humana, desprotegida e inocente.

É que é mesmo caso para dizer que... "Não" há direito!
 
Obrigada atomina.

carla
 
Miguel: Como lhe disse não fui eu (a carla 1) QUE FALOU NO PRESERVATIVO. nÃO estou sequer a discutir isso.
 
Os Senhores, com o devido respeito, insistem na mesma tecla, ó Alvíssaras, o famigerado "direito penal"! Não conseguem vislumbrar para lá disto, mesmo em matéria dos Direitos, Liberdades e Garantias?! já agora deixai-me acrescentar que, na minha óptica, profundamente Reaccionária é uma "postura" de intervenção que visa colocar Portugal na rota de Leis e Princípios- não me pronuncio sobre matéria de facto, a qual deve ser averiguada, sem hipocrisias de qualquer estirpe, de forma casuítica- perfeitamente contra-natura, de resto em rota de colisão com Os Grandes Princípios universais, consagrados nos Documentos Fundamentais da Humanidade, mormente a Declaração Universal dos Direitos Humanos, fonte inspiradora do Legislador português na Constituinte. Foram séculos, Senhores, de Luta humanitária para ver consagrado, de forma insofismável, o Primado da Vida! Não venhamos agora com argumentos falaciosos em matéria de princípios, repito, em matéria de Princípios Fundamentais inerentes à Pessoa Humana, em todos os estados do seu desenvolvimento, e é isso que está em causa no Referendo Nacional, convocado, para o próximo dia 11 de Fevereiro, por Sua Excelência o Senhor Presidente da República! Tudo o mais,em matéria de particular melindre e complexidade,devidamente situada,contextualizada e acompanhada cai no domínio de competências técnicas de "Quem de Direito", sem necessidade alguma, antes pelo contrário, de introduzir na Moldura constitucional da República Portuguesa princípios que, pela sua natureza essencial, se auto-excluem! E, haja Bom senso, não venham mais com "slogans" retirados do contexto socio-político dos anos setenta do século passado, en Nome das pretensas Conquistas dos trabalhadores ou do Povo Português, quando, no dia-a-dia do debate parlamentar e democrático, aquilo a que se tem assistido é a um comodismo ensurdecedor por parte de forças tidas por progressistas perante o avolumar das dificuldades da esmagadira maioria das famílias portuguesas. E, no final da linha, a Novidade apontada a tais fanílias, por tantas Excelências pessoas,é a adopção de medidas do tipo Aborto (dito despenalizado!)Haja Dó... e um pouco mais de Chá, no bom sentido, entenda-se, também!
 
O que estou a dizer é que não há uma única definição do que é a vida humana. o sim não obriga a abortar, o sim não quer impõr uma definição de vida humana. o sim quer despenalizar, não fomentar a prática de abortos.
carla
 
Amigo anónimo,
Exacto, nasci e ninguém me perguntou se queria nascer, só partimos do princípio que sim que queremos nascer! E se não quisermos? Foram o pai e a mãe que permitiram (por vezes sem eles próprios quererem) que esses condicionalismos físicos se criassem. Não será uma autêntica ditadura o que estão a propor: têm que nascer todos, quer eles queiram quer não? Já que pensam no feto como um ser humano… porque não admitem então que ele também poderia dizer não?
obrigada pela sugestão da hipótese (suponho que se referia ao suicídio)…. Claro que tenho essa hipótese! Só não tenho hipótese de pensar que o feto não é o mesmo que uma criança se o não ganhar, pois serei criminalizada por pensar e agir em conformidade, não é?
obrigada pela atenção
 
No debate achei fantástica a Dr. Assunção Cristas, também o Dr. Lobo Antunes e uma médica de que não me lembro o nome que definiu muito bem o que o sim queria esconder (reparem como nunca se referiu a este grande protagonista)... Que o que se está a tratar é de um FILHO!

Pude estar presente no debate e, apesar de na maioria do tempo estar a assistir a uma aula de Direito (será que os eleitores são todos juristas?), foi bom ouvir alguém falar de Amor... Porque afinal é disto que se trata... Um acto de Amor... Não se ama matando, ama-se criando e ajudando a não matar.

Fale-se o que se falar, tenha-se a lei que se tenha, isto não vai mudar. É preciso não esquecer que um acto tem sempre uma consequência. Neste caso o acto do aborto tem como consequência a morte. Morte sim, esta palavra que tanto custa as pessoas a ouvir e de que se parece fugir é o que está em causa. Não há eufemismo que consiga deixar que seja disso que se trata.

Como é que se consegue matar um bebe??? Ou será que não estamos a falar de um bebe? Será que dizemos que "a senhora está à espera de coisa humana, feto, embrião"...

Não somos senhores da vida nem da morte, nem da nossa e muito menos das dos outros.

Vença o não, como espero, ou vença o sim, cá estaremos nós para ajudar aquelas e aqueles que precisam de apoio e para salvar as vidas que outros não querem salvar.

Até mais logo,
JLGCP
 
Cara Carla

Não tenho nada contra o preservativo. Só não gosto é que andem a chamar-lhe sexo seguro para depois dizerem que afinal de vez em quando falha e que nessa alturas o aborto é opção. Quando uso preservativo não deixo de ter consciência que há o risco de haver uma gravidez. Se não estou disposto a aceitar essa possibilidade, não corro o risco.

Mas, Carla, não me vai concerteza dizer que alguém não usa o preservativo "porque a Igreja diz" e depois vai abortar apesar do que a Igreja diz, pois não? Agradeço-lhe a honestidade

Cara atomina,
um possivel manual para a não-discplina de E.Sexual?

Há propostas que são feitas para serem rejeitadas. Há muitos pontos onde tenho a certeza que todos estamos de acordo em matéria de educação sexual. Se começássemos por encontrar consensos, de certeza já teríamos avançado. Talvez não tanto como alguns queriam, mas certamente muito mais do que actualmente está.
De qualquer das formas, garanto-lhe que não vou ficar à espera de modelos tolerantes e consensuais para promover a educação sexual. A desinformação é muito mais perigosa do que uma informação completa correcta.

tem que ser dito claramente às meninas que elas podem e devem dizer não, quando não se sentem preparadas.

Acredite, Atomina, que esta mensagem tem que chegar de forma ainda mais clara aos meninos. Eles também deviam saber que podem dizer não, quando não se sentem preparados. E talvez sobre eles a pressão seja ainda maior.

Tem visto campanhas de luta contra a sida ultimamente? Viu alguma em que se dissesse - ou sequer sugerisse - que se pode dizer não? Eu só me lembro de campanhas do género "Não saias de casa sem o preservativo, nunca se sabe o que pode acontecer"

Garanto-lhe, atomina, quando eu saio de casa de manhã sei exactamente o que pode e o que não pode acontecer.

O catequista anónimo de há bocado ;)
 
Caro anónimo dos SES,

a pergunta do referendo já diz que só há despenalização se for por opção da mulher, se for opção de outra pessoa, por coacção continua crime!

Eu já votaria não, SE vivêssemos num mundo perfeito onde o governo fosse exemplar e tomasse todas essas medidas que defendemos todos (os do sim e os do não)e se essas medidas funcionassem a cem por cento.
Só assim votaria não, mas como vivo num mundo real e não num utópico, defendo que as medidas devem ser em todas as frentes: prevenção,formação,despenalização e melhorar sempre e mais as condições de VIDA!
 
Por acaso o Islamismo não permite o aborto. Tolera-o até às 17 semanas mas excluindo justificações sócio económicas ou a pedido, apenas em casos que possa estar em causa a vida da mãe.

O que diz a Corão sobre o aborto:

"Perdedores são aqueles que mataram os seus filhos (cometeram aborto) pela sua falta de conhecimento, e proibiram aquilo que Deus(Alá) lhes deu, e seguiram invenções atribuídas a Deus. Eles seguiram na escuridão, não estão guiados." (6:140)

"Não deverás matar nenhuma (Nafs) pessoa - pois Deus fez a vida sagrada - excepto no curso da justiça" (17:33)

"Não deverás matar as teus filhos por temeres a pobreza. Nós providenciaremos a eles o que necessitam, assim como a ti. Matá-los é um ofensa grosseira" (17:31) repetido aproximadamente em (6:151)

É essencialmente na tradução dos versículos 31:14, 46:15 e 2:233 que advém alguma confusão, não diz que o aborto é permitido mas antes que aos 120 dias Alá insere o espírito na criança. Isto é que a partir dos 120 dias é definitivamente e determinantemente proíbido o que não implica contudo que seja permitido antes.

Já a lei Judaica, não permite o aborto a pedido, apenas se este for necessário por risco para a vida da mãe. É obrigatório ainda que uma judia seja acompanhada por um Rabbi que a aconselhará e analizará o seu caso.
Não existem contudo referências específicas ao aborto na Torah ou no Talmud.

Já na Bíblia Cristã, temos o aborto provocado por terceiros (Êxodo 21:22-23), e Eclesiastes 3:14 que proíbe que o Homem destrua a obra de Deus.

No Budismo, não existe autoridade religiosa, Buda disse para que não acreditassem em quem tentasse impôr regras religiosas, mesmo que ditadas por ele próprio. Ainda assim o Budismo tem por princípio "não aleijar/matar nenhuma criatura viva" o que o torna por princípio contra o aborto, mas sua definição de bem ou mal baseia-se nas intenções de quem pratica a acção.
Por exemplo, se uma mulher aborta em desespero de causa poderá ser uma boa acção, se o faz levianamente já não. Obviamente que sobre isto assenta ainda o princípio budista da não condenação, eles limitar-se-ão acreditar que o mau karma passou para a mãe se o fez por más intenções, não irão correr atrás dela com prisões.
É uma religião algo confusa do ponto de vista ocidental, mas bastante interessante.
 
A quem respondeu aos SE's:

-Quantos dos que coagiram mulheres a abortar foram condenados ou mesmo constituídos arguidos até hoje?
A resposta é simples, nenhum, tal lei não existe e só por uma interpretação exaustiva de outros artigos se poderia lá chegar, algo que um bom advogado tornaria logo inutil.

-Quantos casos em que o patronato tentou coagir ou coagiu a abortar empregadas grávidas foram a julgamento?
Zero.

Estes casos não estão previstos na lei, mas existem.

Por conseguinte dar força de lei através de um cheque em branco ao Governo pelo sim ao aborto é dar força de lei a quem pratica este tipo de abusos.
 
caro catequista:

pois, não-disciplina... os Iluminados nem permitiram que fosse disciplina, teria que ser "transversal" a outras.
De toda a forma teria de se uniformizar o ensino, por meio de um currículo, um manual. Não deveria ser cada um ensinar à sua maneira!

tenho pena que diga que "há propostas que foram feitas para serem rejeitadas". Para mim todas são feitas para serem discutidas, melhoradas.

Com certeza que não se pode ficar á espera (eu não fiquei!) mas é claro que tem de haver um mínimo de conhecimentos "técnicos". A desinformação é mais perigosa - estou 200% de acordo!

Qto aos meninos, certo, eu falei nas meninas pq elas é que engravidam e eles põem-se a milhas.

Eu sp disse isso aos meus filhos: MINGUEM vos pode obrigar a nada. Nem se deixem ir em chantagens emocionais!!

Qto ao preservativo... não condeno esse tipo de campanha. Não sou "moralista".

Não diga que sabe exactamente o que pode acontecer... nunca digas desta água não beberei! Eu não sei a sua idade, mas qd eu era nova tb era assim cheia de certezas. A vida encarregou-se de me devolver a minha humildade.

Continue com o bom trabalho junto dessas crianças! Eu no que puder farei o mesmo!...
-Atomina
 
" Se as mulheres não devem ser punidas não será porque não cometeram um crime? " nÃO , NÃO É MAS É ANTES PQ SE TEM COMPAIXAO E CARIDADE ( CRISTÃ, JUDAICA , ISLAMICA, ATEISTA O Q QUIZER )para com a enorme miseria moral , economica e ate mm ispiritual de quem so tem a morte para dar como solução aos mais indefesos

E sim o " sim " esta cada vez mais estérico ... já nem Lenin os salva se nao aprendiam q " uma mentira repetida muitas vezes torna-se uma verdade " e , em vez de se descabelarem todos a ofender os proponentes do sim tratavam de cerrear para o processo válidos argumentos ontognoseológicos
 
O Judaísmo

Em Israel, o aborto foi legalizado em 31 de janeiro de l977. O que contribuiu parta a legalização é a crença de que a criança só se torna viável no trigésimo primeiro dia de vida isto é, quando ela completa 31 dias de nascida. Em outras palavras, o feto não é um ser viável, já que não tem condições de sobrevivência fora do útero materno, até mesmo uma criança que não sobrevive além de um mês do nascimento, não é uma personalidade legal.

Os judeus pensam que se o aborto não é desejável, também não pode ser considerado um assassinato. Pensam ainda que, a interrupção de uma gravidez é idêntica de quando uma mulher deixa de ter relações sexuais no período fértil para não engravidar.

O Islamismo

Para o Islamismo, o ser gerado passa por diferentes estágios, até tomar a forma humana, momento em que se dá a "animação do ser", isto é, em que ele recebe sua alma. Isso ocorre no fim do quarto mês de gestação.

Se houver um aborto antes do quarto mês, os envolvidos deverão pagar uma indenização equivalente ao preço de cinco camelos; se o aborto ocorrer após os quatro mês, quando o feto já foi animado, a indenização poderá chegar até 100 camelos e é considerado assassinato.

(Visto isto podíamos ter uma prevaricação remível em camelos. Mas para qUê? Já há para aí tantos!...)
 
Como é que uma pessoa consegue escrever "ontognoseológicos" e escreve "ispiritual" e "estérico"?

E que cita o ministro da propaganda de Hitler dizendo que é o Lenine???

Aqui há Felix catus...
 
Cara atomina,

Não se trata de moralismo: tem a ver com o aprender a dizer não.

Parece-me algo estranho que uma pessoa quando sai de casa de manhã não saiba se há a possibilidade ou não de vir a ter uma relação sexual com alguém, de onde pode resultar uma gravidez - ou uma DST, porque se o preservativo é falível para uma coisa, também o é para a outra.

Se sabe que há essa possibilidade, acho muito bem que saia de casa prevenido. Que nunca saiba é que me parece estranho.
 
Exodo 21 - única referencia ao aborto na Biblia.

22 Se alguns homens brigarem, e um ferir uma mulher grávida, e for causa de que aborte, não resultando, porém, outro dano, este certamente será multado, conforme o que lhe impuser o marido da mulher, e pagará segundo o arbítrio dos juízes;

23 mas se resultar dano, então darás vida por vida,


24 olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé,

25 queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe.

------------------------------
ou seja, a mulher tem muito mais valor que o feto.
 
pois caro catequista, há dias e dias...

por isso, acho muito bem a prevenção...

Atomin
 
Querida Crisálida,
O seu problema é ainda ser crisálida.Deixe de o ser e passe a borboleta......e voe!

Atenção: se suicidar vai para a cadeia!
 
Isto vai de arrebimba o malho!
Indemnizações em camelos, e se a abortante for Indonésia ou Malaia? Paga em elefantes e macacos?
Claro que disse aquilo "anónimo" e sem citar a Sunnah de onde tirou isso.

E dou-me eu ao trabalho de citar os versículos e de investigar sobre o assunto.

Vou começar a citar de cor, assim como assim a maioria entende tanto de Islão como de bombas atómicas, logo acreditam em mim.

Sabia que há um julgamento de aborto provocado por terceiros no Haddith Bukhari? Se o lesse saberia a sentença de Maomé... e não foi camelos.
 
permita-se-me que opine acerca da facilidade com que, mesmo num painel de comentários como este, se queira, contra tudas as evidências, ou para além delas, tornear o essencial, e vai daí toca de tecer uma série de considerações de carácter subjectivo, qua vão das tomadas de posição amis ou menos existencialistas, ou da falta delas , até esta pleiade de alusões à esfera das convicções religiosas: a verdade é que o que vai estar em causa no próximo Domingo, e até vai a votos, é se o conjunto do eleitorado português considera o enunciado universal do valor do Primado da Vida a partir de um qualquer ponto de vista relativista, ou reafirma aquilo que se coaduna com a Tradição Universalista da Pátria Lusitana a favor da consagração indiscutível da Vida Humana, em todas as fases do seu devir ontológico! E aqui, com todo o respeito, Portugal não tem que receber lições deste ou daquele modelo, muito menos ir a reboque de quem quer que seja, só porque quem quer que seja possa estar no Centro das decisões politicamente correctas da almáguema de coisa nenhuma em que se está a transformar boa parte dos países da União Europeia! Portugal, protagonizado na vertente internacional pela sua República soberana, só terá de ser fiel ao melhor de Si próprio..., pois nem tudo o que luz é ouro!E esta é uma afirmação crucial da Pedra Filosofal! O Senhor presidente da República não convocou Eleições Legislativas antecipadas, as quais cabem ser disputadas pelas forças políticas no terreno; Sua Excelência também não está duvidoso acerca da pluralidade religiosa e cultural, mesmo que laica ou ateísta, que só enriquece a matriz de timbre judeo-Cristã de raíz Católica subjacente ao nosso construto colectivo ao longo de quase nove séculos; muito menos o Chefe de Estado, como garante do regular funcionamento das Instituições democráticas e Magistrado Supremo da Nação mandou que se referendassem Leis ou projectos de Lei! O que O senhor Presidente da República Portuguesa solicitou aos Portugueses é que se pronunciem acerca de uma questão paradoxalmente bastante precisa: cabe ou não na gestão política da "Rés" "Pública" legislar sobre matérias insondáveis como sejam as do valor Supremo da Vida Humana ( já agora, por este andar, não faltará muito que se instale adúvida nas "inteligentzia" nacional acerca da própria morte, e outras questões afins...!)? A resposta, sem sofismas tecnicistas (isso cabe aos técnicos especializados!) só poderá ser uma:Não! Basta ao Estado satisfazer o que, pela natureza das coisas, lhe está incumbido, ...e nada mais! se a isso atender, cumpre inetiramente a sua missão. há mais Vida para além do Estado..., ou não há?
 
Olá,
Não vou expressar o meu voto, pois penso que pouco importa para quem me lê!
Só queria salientar algo que me revolta em determinados posts.
A mulher que engravida "sem querer" não é leviana!!
À metodos contraceptivos faliveis, eu por ex. tenho um implante contraceptivo com 99% +/- de eficacia, mas tenho conhecimento que na Alemanha uma jovem engravidou com este metodo.
Quantas mulheres já engravidaram Apos uma laqueação de trompas?
Eu tive uma gravidez não planeada e não desejada, não pretendia ter mais filhos(tinha2 com 3 anos)por diversos motivos, mas com algum apoio da familia(tive e tenho) optei por levar avante a gravidez, e hoje tenho uma linda menina.
Não me considero leviana por ter engravidado sem querer! Tomava a pilula, mas devo ter falhado algum dia, não sei!
Era só isto que queria dizer.
Cumprimentos
 
" Anônimo disse...
Exodo 21 - única referencia ao aborto na Biblia.

22 Se alguns homens brigarem, e um ferir uma mulher grávida, e for causa de que aborte, não resultando, porém, outro dano, este certamente será multado, conforme o que lhe impuser o marido da mulher, e pagará segundo o arbítrio dos juízes;

23 mas se resultar dano, então darás vida por vida,


24 olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé,

25 queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe. "

Como o anónimo sabe, ou deve saber, o TANAH ( a bíblia hebraica ) compoe-se de 3 partes, a saber a TORAH- A LEI - O PENTATEUCO ( escrito em hebraico )

OS PROFETAS e OS ESCRITOS ESPIRITUAIS - isto a fazer fé no q se contem na ed A BÍBLIA ECUMÉNICA -

Assim, sabemos q o V. Testamento está escrito em Hebraico e Aramaico, sendo a TORAH completamente escrita em hebraico Desta lingua tendo sido traduzido para o Portugues e não escrito originalmente em português~.

Pelo q há q fazer uma correcta exegese e homilética dos textos sagrados ( SENÃO ATÉ POMOS A BÍBLIA A DIZER QUE DEUS NÃO HEXISTE )isto para dizer que da tradução do hebraico para o Portugues resultou uma deficiente tradução q, para ser colmatada deve ser compagimada com as traduções para outras versões modernas - mas tb seria curioso averiguar como disse S Jerónimo na Vulgata Latina - e o q diz o próprio texto original

Para tanto temos de o saber ler nós próprios ou de nos socorrer de quem o saiba ler...

Eu como não estou no primeiro tive de me socorrer do 2 método e então é assim:

Qd aqui se se dizmatar se esta a falar de matar a mulher com as consequencias do aborto ou o fecto

depois se tiver atenção ao étimo original verá q lá está a dizer-se " expelido " ou seja caso em q o feto nasce prematura mas não é abortado no sentido de ser morto no ventre mas de ser expulso do ventre como acontece em todos os casos de aborto.

Aliás é espantoso que se agarre a esse texto mas não tenha passado os olhaos pelo caso do pecado do rei DAVID que cobiçou a mulher de Urias adulterou e matou o marido para ficar com a mulher

Nesse caso o filho do adulterio morreu no ventre materno pq DEUS o abortou

E a teologoa q se faz disso é q como DEUS É O SENHOR de tudo é senhor da vida e da morte

Mas não lhe esqueçºa tb a questão de se dever fazer uma interpretação BÍBLICA que tenha em conta toda a mensagem da BÍBLIA e por isso há q tomar em conta tb uma passagem de Jeremias , q agora não tenho de cor, mas q reza assim " antes q nasceces no ventre te conheci e te entreteci.

Te consagrei e ás nações te dei por profeta "

Portanto antes de nascei DEUS FALOU COM A " COISA HUMANA " O " SACO DE CARNE " E AQUELES NOMES TODOS HORRIVEIS E NOJENTOS Q ELES DIZEM E deus consagrou a pessoa e DEUS predestinou ( Neste caso Jeremias ) para ser profeta
 
Depos a citação de LENIN q não é dele mas de um apaniguado de HITLER

Olhe qt a isso eu só lhe posso dizer q há já alguns anos q a uso e nunca me disseram tal coita . Aliás , se não estou em erro eu julgo q até a tirei de um site comunista
 
Como é que uma pessoa consegue escrever "ontognoseológicos" e escreve "ispiritual" e "estérico"?

Aqui há Felix catus...

Isto está muito instrutivo , já apredei duas palavras novas " arrebinba o malho " ( q é o que temos de fazer nos adeptos do " sim " qd comecam a dizer q o feto, o embrião, o nascituro, o seja o que for que eles vem com os seus olhos - qt mais nao seja numa ecografia - não existe, não é vida humana ) e " Felix catus "

Mas será assim tao dificil perceberem q a vida começa na consepção, será assim tão dificil perceberem que o código civil ( no seu artigo 66 º nº 1 salvo erro está desactualizado das evidencias ciê^ntificas e que para o harmonizar deveriamos dizer : a vida começa na concepção e portanto a personalidade jurídica inicia-se com o começo da vida "

Pra estas santas almas o q será um " nascituro " e qual a diferença enter este " ente " e um " concepturo " e um ET ou um ALF ????
 
a vida cumeça na consepção, mas a vida humana cumeça quando o fetus ganha carateristicas umanas. Todos os animais som vida, mas nós cumemolos ao almosso. O serebo é que hé a caratestica umana que nus deferensia dos outres animaes, o serebo so tá funsional lá prás vinte e tal cemanas. capisce?

ai é berdade, o Alf é de Melmac, o ET é de beta-camaleonis. Muinto deferente!
 
Isto agora piorou, agora abortaram o português!
"Cumeça", "Consepção", "Deus hexiste", "almosso", "serebo e que hé", "umana".

Valha-me Deus... se "hexistir" claro.
 
Olhe David já vai aprender mais uma coisinha:

JOSEPH GOEBBELS
German political leader and Minister of Propaganda
(1897 - 1945)

If you tell a lie big enough and keep repeating it, people will eventually come to believe it.

Hoje é o seu dia de sorte, hein???
 
Pois é mas olhe que entre um erro involuntário e um erro propositado vai uma difernça igual á q vai de um aborto do artigo 140 º do CP para um abroto feitop nos moldes do artigo 142º do CP

No entanto tb lhe digo q hoje vou igualmente aprender, e muito, com os videos do Prof Marcelo Rebelo de Sousa no blog: www.assimnao.org

Recomendo a todos , em especial a quem está a defender a posição contrária de mim
 
" Isto agora piorou, agora abortaram o português! "

Eis o TBLS em todo o seu explendor, lolllllllllllll

Tb a ler Saramago nas aulas de literatura Portuguesa o q é q queria ?
 
quem está a defender a posição *contrária de mim*

este já não é involuntário! é sintáctico demais para ser involuntário.
 
oh 4:49 vá ver o significado de sarcasmo ao dicionário. Perssebeu?
 
A ver se nos entendemos , eu não sou médico mas sim jurista mas sei ( de ciêñcia rudimentar é certo ) q a vida adquire caractarísticas humanas logo q começa a ser , a estar vivo/a

não é possivel q voltemos aos mediavais para dizer q´a mulhar está viva mas só aduire alma 8 dias depois do homem por isso a sua vida e´inferior ou q voltemos a discutir a animação dos Africanos
como desculpa para os escravizar-mos

Agora o feto so´esta vivo com valor vital depois de aquirir caractarísticas humanas ????

E o momgoloides tem essas características humanas , e os idosos esclerosados tem caracteristicas humanas ? e os sem -abrigo , e os drogados ? e as prostitutas e os desempregados de longa duração ?

Não valera mais a penas , segundo a sua concepção , purificar a raça e meter essa 2 escumalhada " toda no campo pequeno enquanto tratamos de lhes dar uma " solução final " ???

Olhe se alega-se q os bebés q morem sem serem baptizados vão para o limbo e nao para o céu eu dizia-lhe ( não obstante nao ser católico ) q o actual Papa já ordenou uma reinterpretação do limbo mas como não é desse nível a sua objeção eu digo , desculpe-me mas com profunda e sincera humildade evangélica, que a sua posição não tem pe´s nem cabeça !

Já agora o q fazer aos fetos que nascem mutilados ou gravemente deficientes como consequência de abortos mal feitos ?
 
David:

Essa do Saramago está espectacular, mas não havia necessidade é que senão os camaradas do Sim ficam irritados....
 
vivo com calor vital?? Que raio é isso de calor vital??

Respostas: sim-sim-sim-sim-sim-sim.

Escumalhada? A palavra é sua!!!

Sou agnóstica, não percebo nada de limbos!

Um feto que nasce já não é um feto, é um bebé. A sua pergunta carece de nexo.

Auf Wiedersehen!!!
 
Portanto o problema é tão somente a nomenclatura.
Se no lugar de feto lhe chamarmos outra coisa qualquer, já serve?

Esse tipo de argumento é como proteger sapos mas matar girinos, ou gostar de borboletas mas matar lagartas. Se o nome é diferente logo deve ser algo completamente distinto.

Não haverá por aí uma teoria que as feições do bebé só se formam na hora do parto? Se houverem aproveitem que eu quero-a conhecer.
 
Prontos para nao ser sempre eu a engolir as nojeirada aburricadas bo sim agora eles engoliram uma calinada minha...

lol

Mas e´assim , eu rafaço ...mas vcs tÊ^M DE VOTAR NAÕ PQ EU SOU MUITO BURRO E TOU A FAZER ESTE SACRIFICIO ENORME POR VOS

Vida sem valor vital , o " Sim " acredita q há vidas sem valor vital ?
 
Ó Auf Wiedersehen!!! ,
eU NAO DISSE ASNEIRA NENHUMA ...VC É Q, PELOS VISTOS, MAS VAMOS FAZER ASSIM VC POE A CRUZINHA NO não ( E AJUDA COM ISSO A SALVAR pORTUGAL DAS GARRAS DA CULTURA DA MORTE E DO OBSCURANTISMO ) E EU ABSOLVO-A EM MEU PROPRIO NOME

" Agora o feto so´esta vivo com VALOR VITAL depois de aquirir caractarísticas humanas ???? "
foi isto q o " David Cameira said... " ás " 5:12 PM "

Antes de me criticar leea primeiro sff

Ate fica bem a uma senhora como vc, dai a descobrir q era o seu proprio instintomaternal a impedila de matar o seu feto-embrião-bebé depois de o ver ecograficamente era um pulinho
 
Não deveria logicamente ser:

NA DÚVIDA... PELA CONSCIÊNCIA DE CADA UM?

OU É MELHOR, JÁ QUE NÃO HÁ CERTEZA E ENQUANTO NÃO SEI A VERDADE,VOU PUNIR AS MULHERES QUE FAZEM ALGO QUE EU TENHO DÚVIDA SE É MAL?
 
É exactamente porque temos dúvida, e não sabemos tudo, que devemos deixar ao critério da consciência de cada ser humano!

E vamos procurar a verdade em harmonia, juntos, sem códigos penais a penalizar nem imposição de certezas incertas.
 
Na consciência?

MATAR em consciência é chamado Homícidio premeditado em 1º grau. É um dos crimes que dá pena máxima no nosso código penal.

Se estão assim tão conscientes então talvez 3 anos seja é pouco.
 
Depois de ler 89-oitenta e nove-89 comentários depressa se chega à conclusão que está tudo doido.
Porra! Matar não é crime?
 





blogue do não